Vendas de ônibus novos caem 2,5% no acumulado do ano, mas já esboçam reação

Na comparação entre setembro deste ano e setembro do ano passado, alta é de 33,45%

ADAMO BAZANI

O mercado de ônibus no Brasil ainda está em déficit, entretanto, começa a esboçar reação.

De acordo com números divulgados nesta terça-feira, 03 de outubro de 2017, pela Fenabrave – – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, no acumulado do ano, a comercialização de veículos de transporte coletivo de grande porte registra queda de 2,5%.

Entre janeiro e setembro de 2017 foram vendidos 10.879 ônibus e, no mesmo período de 2016, o total foi de 11.158 unidades.

Em setembro, as vendas caíram 40,08% na comparação com agosto, mas o mercado atribui a variação negativa a um conjunto de fatores, como a expectativa sobre novas licitações, as vendas que ocorreram no meio do ano e ao número menor de dias úteis em setembro.

Na comparação entre setembro do ano passado e setembro deste ano, a alta em 2017 foi de 33,45%, com 1.105 ônibus ante 828 unidades.

Já o mercado de caminhões acumula queda de 8,55% de vendas no acumulado do ano. Foram emplacados 35.345 de veículos de carga entre janeiro e setembro deste ano e no mesmo período de 2016, foram 38.649 unidades.

Entre setembro deste ano e setembro do ano passado, a alta foi de 9,34% com 4.822 unidades. Em setembro de 2016, foram 4.154 caminhões.

Se o ano fechar com números positivos, ainda assim o quadro será considerado reação e não recuperação, isso porque, o mercado de veículos pesados vem acumulando queda de mais 40% desde 2013, início da crise econômica.

No tocante às marcas, no segmento de ônibus, Mercedes-Benz, Volkswagen-MAN e Marcopolo (Volare, miniônibus vendidos já montados) estão no topo tanto no acumulado do ano como no mês de setembro. Já em relação aos caminhões, lideram no acumulado do ano e em setembro, Mercedes-Benz, Volkswagen e Ford.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *