Plano de Mobilidade Urbana de Campina Grande prevê melhorias no transporte público

mobilidade

Dar preferência ao transporte coletivo de qualidade, criar linhas alimentadoras e terminais de integração intermunicipais. São essas algumas das principais propostas do Plano de Mobilidade Urbana de Campina Grande (PlanMob), aprovado esse ano pelo município para orientar as ações do poder público nessa área nas próximas décadas.

Os detalhes desse plano serão apresentados na próxima sexta­-feira, durante a terceira edição do seminário Cidade Expressa, realizado pelo Comitê Técnico de Mobilidade Urbana de Campina Grande e Região Metropolitana.

Segundo a gerente de transportes da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP) e coordenadora do PlanMob, Araci Brasil, essas estratégias pretendem humanizar a locomoção e acesso das pessoas pela cidade. “Temos todo um planejamento para mudar qualitativamente a mobilidade e locomoção em Campina Grande, de forma que isso seja benéfico principalmente para a coletividade e os pedestres, que são a nossa prioridade”, reafirmou Araci. Na prática, as linhas alimentadoras circulariam dentro dos bairros periféricos, levando os passageiros até os corredores principais (avenidas), onde circulariam ônibus expressos que podem chegar com mais rapidez e diretamente ao Centro da cidade.

 

Enquanto as integrações intermunicipais receberiam os passageiros que vêm dos municípios vizinhos, possibilitando o acesso aos ônibus coletivos de Campina, com o custo de apenas uma passagem. Os locais previstos para a implantação das integrações intermunicipais, segundo Araci Brasil, são o distrito de São José da Mata; o início do bairro das Nações, nas proximidades da UPA; o bairro das Cidades, e a entrada do bairro do Ligeiro, no limite com a cidade de Queimadas. Outras mudanças elencadas no projeto são a expansão dos corredores exclusivos para ônibus nas principais avenidas da cidade, a exemplo da Floriano Peixoto, Juscelino Kubitschek, Almirante Barroso, Aprígio Nepomuceno e Assis Chateaubriand, além da expansão das áreas de integração temporal.
Fonte: Jornal da Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *