Mototaxistas cobram maior fiscalização e denunciam clonagem de moto em Campina Grande

É muito precária a situação do sistema mototáxi em nossa cidade. São mais de três mil motoqueiros transportando passageiros em Campina Grande, arruinado o trabalho de 1 mil mototaxistas profissionais, devidamente regulamentados pelo Poder Público Municipal. A opinião é Isaque Noronha, Assessor Jurídico do Sindicato dos Mototaxistas Regulamentados de nossa cidade, entidade filiada ao COMTRANSLEGAL-  Comitê de Defesa do Transporte Legal de Passageiros de Campina Grande.

De acordo com Isaque Noronha, os motoqueiros que fazem transporte ilegalde passageiros circulam diariamente sem que nenhuma providência seja tomada por parte do órgão gestor, no caso a STTP, para impedir a ilegalidade.

Segundo ainda Isaque Noronha, o sindicato da categoria já foi declarado vencedor em um mandado de segurança que obriga a STTP a realizar no mínimo três blitzens por semana, mas o órgão recusa-se a cumprir a determinação judicial.

Com o agravamento da crise financeira, muitas pessoas desempregadas estão se aventurando por prestar esse tipo de serviço na ilegalidade. O SINDMOTO denuncia que a situação chegou ao ponto de os motoqueiros abrirem centrais de atendimento clandestinas e instalarem telefones colando o falso serviço a disposição da população campinense, inclusive, ocupando espaços midiáticos oferecendo o serviço.

Outra irregularidade comum é verificada facilmente no centro da cidade, onde se constata uma invasão das vagas destinadas aos motociclistas particulares pelos “mototaxistas” clandestinos.

O Assessor Jurídico do SINDMOTO revela que existe um “acordo” com os agentes responsáveis pela zona azul que permitem que os motoqueiros ilegais coloquemsuas motos nas vagas destinadas aos particulares. “Assim acabam transformando o local em “praça” de clandestinos, Afirma Noronha”.

A concorrência desleal está estabelecida, uma guerra é travada a cada dia na disputa pelo passageiro. A situação chegou ao ponto de os clandestinos abrirem uma cooperativa para exploraram o serviço, com um agravante: estão clonando a numeração dos mototaxistas regulamentados, bem como falsificando os coletes autorizados pelo órgão gestor, como revelam as fotos.

Outro grande problema da categoria diz respeito a cobrança das tarifas cobradas pelo serviço. Enquanto os regulamentados cobram os valores definidos pelo Conselho Municipal de Transportes Públicos, os “motoqueiros clandestinos” cobram valores mais baratos, o que se torna um atrativo a mais nessa desleal disputa.

Os mototaxistas cadastrados na STTP são obrigados a manter em ordem suas motocicletas, que são vistoriadas periodicamente, além de cursos que são exigidos e uma vasta documentação, o que não é exigido dosilegais.

Com essa concorrência desleal e predatória, muitos profissionais têm abandonado o serviço, conforme dados do SINDMOTO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *