Especialistas debatem práticas para deixar o trânsito mais seguro

A consciência de se colocar em prática as leis de trânsito como uma prevenção aos riscos de acidentes, e não como uma preocupação às penalidades por elas imputadas, é um dos principais desafios de educadores no Brasil. Fazer com que o motorista use o cinto de segurança, o motociclista não circule entre os carros e o ciclista priorize o uso do capacete para se protegerem, e não para escaparem das multas, coloca o Brasil entre as nações mais carentes de educação quando o assunto é mobilidade urbana.
Hoje, representantes dos poderes públicos e legislativo, da sociedade civil, autoridades de trânsito e da iniciativa privada debatem esse e outros temas no Seminário Urbanidade, por uma mobilidade segura, parceria do Observatório Nacional de Segurança Viária com os Diários Associados, que ocorre, das 9h às 17h30, no auditório do Correio. A abertura será feita pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

Estruturado nos cinco eixos de ampliação da segurança viária em todo o mundo recomendados pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS) — Infraestrutura e Gestão, Educação, Segurança Viária, Saúde e Fiscalização, —, o seminário quer mapear a situação do país, as boas ações praticadas e o que pode ser feito para reduzir a violência nas vias e rodovias.

“A fiscalização é apenas um dos instrumentos de um plano que deve ser estruturado e constante”, avalia a coordenadora de Educação para o Trânsito do observatório, Roberta Mantovani, responsável pelo painel de encerramento desta tarde. As boas ações colocadas em práticas no país, como campanhas educativas, e a conscientização do cidadão nas escolas desde a fase infantil, como prevê o Código Nacional de Trânsito, estarão entre as pautas de discussões dos debatedores. “É preciso ter uma cultura focada na segurança viária”, completa.
Os resultados do que for debatido no seminário vão servir de conteúdo para um encontro que antecede a 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, evento sediado pela primeira vez no Brasil, em 18 e 19 de novembro, no Centro Internacional de Convenções, em Brasília.A proposta de especialistas é pensar o trânsito como um instrumento de educação e segurança para todas as pessoas, não só para o condutor. No Paraná, o programa Ensino sem Distância leva a grupos de crianças e adultos distantes dos 65 polos de conferência palestras transmitidas pela TV, o que amplia o público de atendimento, atingindo os habilitados, as crianças e os idosos que não sejam mais condutores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *