Empresa de ônibus lança campanha contra assédio a mulheres no transporte público

Extra_campanha assédio ônibus

RIO — No intuito de conscientizar passageiros, motoristas e cobradores sobre como agir em caso de assédio sexual em transportes públicos, a empresa de ônibus Transportes Flores, que atua no Rio e na Baixada Fluminense, lançou a campanha “O ônibus é público, meu corpo não!” nesta terça-feira. O foco da campanha é incentivar a denúncia deste tipo de crime.

De acordo com o Dossiê Mulher, divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) em agosto deste ano, foram registradas ocorrências de 126 mulheres vítimas de assédio sexual, além de 588 casos de importunação ofensiva ao pudor em 2016. Este número pode ser ainda maior, já que situações típicas desses crimes, apesar de causar profundo constrangimento e desconforto às suas vítimas, ainda são pouco percebidas como um tipo de violência.

Em todos os ônibus da empresa, cartazes prestarão informações sobre como agir em caso de assédio. Serão distribuídos panfletos com informações sobre o que é assédio sexual e como as pessoas podem denunciar o crime. Os telefones da Central de Atendimento à Mulher – o 180 – e das Delegacias de Atendimento à Mulher de Belford Roxo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Campo Grande e Centro do Rio também serão disponibilizados. Além disso, será distribuído um porta-cartão, para que os usuários guardem o RioCard e o Bilhete Único, tenham os contatos sempre em mãos.


Foto: Divulgação

— A campanha vem justamente num momento em que vemos tantos casos de assédio ocorrendo, e acreditamos que através da conscientização podemos combater esse tipo de crime — disse Cristina Gullo, responsável pela comunicação da empresa — as mulheres devem ter o seu corpo respeitado e precisam saber que é muito importante denunciar esses casos.

Além disso, haverá ainda palestras para motoristas e cobradores com informações sobre o que é o assédio, e que cuidados tomar ao presenciar esse tipo de conduta criminosa. Até o fim do mês haverá ainda distribuição de panfletos sobre o tema em diversos pontos da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *