Campanha estimula o respeito ao próximo no transporte público

01

Com o objetivo de conscientizar passageiros e rodoviários do sistema de transporte público do DF, foi lançado  o Projeto Mobilidade e Gentileza. A ação pretende alertar para o exercício da cidadania e para a adoção de comportamentos saudáveis de convivência.

O diretor-geral do DFTrans, Léo Carlos Cruz, fala durante o lançamento do Projeto Mobilidade e Gentileza.
O diretor-geral do DFTrans, Léo Carlos Cruz, fala durante o lançamento do Projeto Mobilidade e Gentileza. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

“O objetivo é criar práticas e adotar procedimentos que privilegiem e que mudem a cultura e a consciência das pessoas em relação a práticas saudáveis”, explicou o diretor-geral do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), Léo Carlos Cruz, durante o lançamento, no Salão Nobre do Palácio do Buriti.

As ações visam estimular práticas simples, como ceder o assento para idosos, respeitar o motorista e o cobrador e usar corretamente o cartão de acesso ao transporte público.

“Isso cria comportamentos éticos, de gentileza, que melhoram a qualidade do transporte coletivo e torna esse serviço mais atrativo para as pessoas que precisam dele com frequência”, completou Cruz. As atividades envolvem também conscientização do embarque prioritário a grávidas e idosos, por exemplo, nos terminais do Expresso Sul.

O DFTrans coordena o projeto, que conta com o apoio de outros órgãos de governo, sindicatos, operadoras do transporte público e cooperativas. A ação integra o Brasília Cidadã.

A colaboradora do governo Márcia Rollemberg participou da cerimônia. “A cidade é de responsabilidade de todos. Então, cada um, com seu comportamento, com sua participação, pode lançar luz e trazer um lugar mais saudável de se viver”, disse. Ela destacou ainda o Portal do Voluntariado e o Prêmio Capital Ibero-americana da Paz recebido por Brasília em abril.

Projeto Mobilidade e Gentileza tem três eixos

O Projeto Mobilidade e Gentileza trabalhará com três eixos. O primeiro diz respeito a uma campanha de conscientização dos passageiros. Haverá divulgação nos totens da Rodoviária do Plano Piloto e nas mídias dos ônibus, por exemplo.

“O Estado está aqui para promover e ensinar a cidadania, além de cobrar boas atitudes da população”, destacou o secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno.

Haverá ainda palestras para rodoviários com os temas mobilidade e gentileza. O DFTrans fará o monitoramento e a orientação das palestras.

O terceiro e último eixo será um concurso para eleger o melhor motorista, o melhor cobrador e a melhor dupla (motorista e cobrador) de cada operadora do transporte público da capital do País. Isso inclui as cinco empresas que atuam no DF, a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) e as cooperativas.

A avaliação sobre a conduta dos profissionais envolverá a população, as demandas feitas às ouvidorias do DFTrans e da Secretaria de Mobilidade e as operadoras.

Gentileza no trânsito

Durante o lançamento do projeto, o diretor-geral do Detran-DF, Silvain Fonseca, ressaltou que o Código de Trânsito Brasileiro fala, nas entrelinhas, da gentileza. Destacou ainda, a campanha Ultrapasse. Não Passe. A intenção da iniciativa é conscientizar condutores sobre a distância de segurança de 1,5 metro do carro em relação a quem circula de bicicleta nas vias. “Sabemos que muitos acidentes de trânsito podem ser reduzidos com a gentileza”, disse Fonseca.

A questão também integrou a fala do diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Henrique Luduvice. “A morte no trânsito é a segunda causa na faixa etária de 5 a 14 anos no mundo, a primeira causa de morte na faixa etária de 15 a 29 anos no planeta”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *