Buser tem ônibus apreendidos por transporte ilegal

O início da operação de aplicativos de viagens coletivas interestaduais c intermunicipais tem provocado polemica, até mesmo com apreensão de veículos ou retenção a partir de fiscalização. O uso de aplicativos para a contratação das viagens ocorre no limbo da lei, mas tem tido decisões favoráveis da Justiça Federal, permitindo a atuação.

Em Goiás, a operação existe pelo menos desde julho c já resultou em uma apreensão, dia 6, cm Goiânia. No caso, a Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) classificou a viagem como ilegal, de acordo com a Buser, a startup responsável pelo transporte por fretamento. A empresa é a que atua em Goiás, com viagens de Goiânia para Brasília (DF) c Belo Horizonte (MG) e de Anápolis para Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *